Meus livros preferidos na infância

Oie, pessoal!
Vocês sabem que dia é hoje??? Sim!!! No dia 23/04, comemoramos o DIA MUNDIAL DO LIVRO!!! <3 Tem coisa mais amor do que isso? Não, né? Pensando em comemorar essa data especial, resolvi relembrar os queridos que me fizeram amar o mundo literário desde quando eu era pequenina… Já havia postado algo semelhante no meu blog anterior, mas acabei perdendo a postagem e resolvi refazê-la, hehe.

Desde que eu era criança, sempre fui apaixonada por livros! Não lia com tanta frequência quanto leio hoje, nem tinha uma coleção própria em casa, mas tive aqueles livrinhos que marcaram essa fase da minha vida. E, além disso, lembro até as palavrinhas novas que entraram pro meu vocabulário com cada um deles! O melhor: são todos nacionais! 😀

Os meus livros preferidos na infância foram:

    
❤ “O Diário Escondido da Serafina“, da Cristina Porto:

Já até falei sobre ele nessa postagem aqui, mas não custa relembrar esse livrinho que marcou minha vida, publicado pela Editora Ática no ano 2000! A minha identificação com essa personagem era total: curiosa, sonhadora, com um gosto enorme por escrever, ler e inventar coisas! A Serafina adorava anotar tudo sobre sua vida em um diário, falando sobre seus amigos, sonhos e livros preferidos, e foi a partir daí que adquiri o hábito de colecionar diários. Também me sentia mais criativa quando o lia, já que, ao redor de todas as páginas, existiam vários desenhos da “própria Serafina”. Ele estimulava a criança a criar também, e a despertar a curiosidade, pois tinha várias páginas dobradas com desenhos escondidos, e outras partes prontas para interação, com desenhos pela metade a serem completados e pintados (eis o pai dos livros interativos, hahaha!). Nossa, eu andava com esse livro pra cima e pra baixo. O tempo todo ficava grudada nele e pirei com a ideia de ter uma casinha na árvore igualzinha a da Serafina! Também descobri que existiam outras frutas além das que eu já conhecia, mesmo que nunca tivesse visto ou provado: pitanga era uma delas, e desde então sempre quis experimentá-la! 😀

❤ “Romeu e Julieta“, da Ruth Rocha:


Com ilustrações cheias de cores de Cláudio Martins, esse livro, também publicado pela Editora Ática no ano 2000, conta a história de duas crianças-borboletas que são de famílias diferentes. A Julieta é da família amarela, e só convive com borboletas e flores dessa cor. Já Romeu é azul, e como ela, só convive com borboletas e flores azuis. Um dia, eles se conhecem por acaso e acabam ficando amigos. Só que as famílias não aprovam o relacionamento, por eles serem de cores diferentes. Essa historinha é super legal pra ensinar as crianças o valor da diversidade e nem precisa explicar pra vocês o paralelo com a nossa realidade adulta, né? É obvio que não é porque temos cor, crenças, ideias, opiniões e etc. diferentes que não podemos nos misturar e ser felizes assim! Ele também foi responsável por me ensinar a grande diversidade de fauna e flora existente no mundo, bem como a quantidade enorme de cores que encontramos na natureza!

      

❤ “O Fantástico Mistério de Feiurinha“, de Pedro Bandeira:


Muita gente conhece essa história por conta da adaptação feita pela Xuxa (e não, eu não assisti, hehehe), mas a Feiurinha já está faz tempo no meu coração, desde que foi lançada pela Editora FTD em 1999! <3 A história, na época, me soou bem original e muito divertida: aqui, encontramos as princesas (quem não ama as princesas dos contos de fadas?!) após os seus “felizes para sempre”. E, bem, elas não estão lá tão empolgadas assim… Casadas e grávidas, vivem em constante discussão pra ver qual delas teve a melhor história. Havia, porém, uma princesa que nunca teve sua história contada e que, portanto, ainda não tinha a revelação de um final feliz. Era a Feiurinha, uma princesa muito linda que foi raptada por três bruxas más. Elas, por serem feias e terem inveja da princesa, diziam que ela era a mais horrorosa de todas: por isso deram o nome Feiurinha a ela. A princesa gostava de conversar com um bode que, mais tarde, ~SPOILER~ descobrimos ser o príncipe, que estava sob feitiço das bruxas. É um conto muito gostosinho de ler, tem ilustrações legais e até hoje não perdoo que pegou meu livro emprestado e nunca mais devolveu… 🙁


❤ “Coisas que Toda Garota Deve Saber“, da Samantha Rugen:


Sabe aquela fase de final de infância e início da pré-adolescência que deixa todo mundo meio perdido? Esse livro foi o primeiro que li nesse gênero, de falar abertamente para meninas sobre as transformações dessa passagem de menina para mulher (termo eca, eu sei, mas é bem isso mesmo!). Como esse é um período onde a gente geralmente tem vergonha de conversar com os pais e até mesmo com as amigas, foi muito divertido lê-lo e entender um pouco o que estava acontecendo comigo, rs. Nele também existem dicas de beleza, cuidados com o corpo e a pele, coisas sobre o universo dos meninos, primeira menstruação e coisas do tipo. É uma espécie de bate-papo bem gostoso e divertido, que recomendo a todas as pré-adolescentes. Por mais que estejamos na era da informação e ele tenha sido lançado em 2000, pela Editora Melhoramentos, acredito que as liçõeszinhas contidas nele são atemporais.

Ufa, fiquei com uma baita nostalgia de ter feito novamente essa postagem! Tá vendo como ler pode nos ajudar, e muito, a entender a nós mesmos, estimular nossa criatividade e nos dar lições que levamos pra nossa maioridade?
Então, mesmo que o dia esteja quase acabando, aproveite o dia do livro pra mergulhar naquela história maravilhosa, acompanhada de um bom chá ou café! Incentive seus amigos e familiares a lerem mais, inclusive as crianças, pois é nessa fase que os ensinamentos dos livros são muito bem vindos!

Mas, me contem: quais foram os livros que mais marcaram a infância de vocês? 😀
Breve também farei uma postagem sobre os livros que marcaram minha adolescência! Fiquei inspirada, hehe.
Beijos a todos!

Obs.: todas as imagens utilizadas nessa postagem foram retiradas do Skoob.


Você também pode gostar de:

4 Comentários

  1. Dia do Livro é todo dia, pelo menos pra mim. hahaha ♥
    De todos esses que você falou Lee, só li mesmo Coisas que Toda Garota Deve Saber. Ele me ajudou bastante naquela época de "meu deus, o que tá acontecendo comigo?", apesar de hoje em dia eu acha-lo meio bobo, haha.

    [N]ayh's Wonderland

    1. Pra mim tbm, hahahaha! Mas quando se tem uma data pra influenciar as pessoas a lerem mais, vamos aproveitar! <3
      Amei demais esse livro na época Nayh. Peguei emprestado então me lembro de poucas coisas. Adoraria reler pra lembrar dos conselhos, rs!