Livro: “A Verdadeira Bela” – Li Mendi

“Aquela mulher era uma lente, fazendo-me enxergar com mais nitidez o mundo ao meu redor e sua beleza inigualável” (p. 102)


Oi, gente!
Hoje vim apresentar para vocês um dos livros que li durante a maratona literária que participei em julho! Ele também é especial por outro motivo: “A Verdadeira Bela” (2013, 159 páginas) foi escrito pela nossa parceira, a escritora Li Mendi!
Esse foi o primeiro livro dela que li e tive uma grata surpresa, pois fique apaixonada! Vou contar um pouco da experiência que tive com ele mas, antes, conheçam a sinopse: 

Nicole está prestes a entrar para uma agência de publicidade famosa e lá enfrentará o conflito entre a autoimagem e a visão distorcida dos seus colegas a seu respeito. A pressão psicológica que acontece com bullying nas redes sociais será vencida por um grande amor, que surge para fortalecê-la e protegê-la de todos os preconceitos. Fernando é admirado por seu dinheiro e poder, mas, no fundo, luta contra uma secreta baixa autoestima. Com medo da própria imagem que forma no olhar do outro, ele se critica e se fecha. Até que um dia seu caminho se choca com o de Nicole e os dois aprendem juntos que o amor não é cego. Ele vê com clareza o que nem todos veem: a verdadeira beleza completa do ser amado. Com muito bom humor, este livro irá tomá-lo do começo ao fim e envolvê-lo em uma estória que fala de um homem tentando entender o seu passado e de uma garota lutando pelo seu futuro. De repente, os dois se veem um de frente para o outro e descobrem a essência de um amor eterno.

O que achei? Vocês acreditam em almas gêmeas? Em amor à primeira vista? Em vidas passadas? Se sua resposta foi sim para pelo menos uma dessas perguntas, então “A Verdadeira Bela” foi escrito para você.

Neste livro, conhecemos Nicole, uma bela moça, recém-formada em Publicidade, que está vivendo o dia mais importante da sua vida: ela finalmente vai ter a oportunidade de trabalhar na empresa que sempre sonhou, a True-B! Antes, porém, ela só precisa participar da entrevista de emprego. Enquanto vai almoçar no shopping antes do horário marcado para sua entrevista, Nicole tem um imprevisto: ela acaba tropeçando em Fernando, causando um incidente que termina com a camisa de Fernando toda suja de comida!
Depois de uma camisa nova e um convite para almoçar, Fernando e Nicole começam a se conhecer melhor. A atração entre eles é instantânea. O diálogo entre eles é fluido e quase íntimo e, durante o almoço, ela lhe conta sobre a expectativa da entrevista, a ansiedade que está sentindo e as respostas sinceras que ela daria para as perguntas bobas que são feitas durante uma entrevista de emprego.


Nicole é uma personagem MUITO engraçada e é fácil reconhecer na personalidade dela uma amiga sua ou até você mesma. Ela é extremamente sincera, viva, alegre, descontraída, otimista. Porém, na ansiedade, acaba falando mais do que deveria e solta uma enxurrada de palavras, uma atrás da outra!
Já Fernando é um verdadeiro cavalheiro ~suspiro~! *-* Rico, bonito, bem sucedido e pai solteiro de trigêmeos, ele é extremamente educado e tem um jeito super sedutor (mas também é engraçado e tem um humor levemente sarcástico que é encantador, sério)! Embora, à princípio, pareça meio “Mr. Grey”, essa imagem é completamente dissipada ao longo do livro.
No entanto, apesar de ser cobiçado por todas as mulheres, Fernando tem um sério problema consigo mesmo. Sua autoestima é baixíssima, o que o levou a fechar seu coração para a possibilidade de um dia encontrar um grande amor. Ele se acha um monstro, incapaz de ser amado, e acha que as mulheres só o procuram pelo seu status social e pelo dinheiro.
Esse lado do personagem me chamou muito atenção, pois foge totalmente dos perfis habituais que encontramos nos mocinhos de livros adultos: eles geralmente são os maiores pegadores, seguros de seu poder e de sua aparência. Essa fragilidade em Fernando é o que o torna mais real, mais palpável, pois nos leva a crer que ter tudo do bom e do melhor no plano material nem sempre é sinônimo de felicidade.
Para tentar lidar com seus fantasmas internos e sua insegurança, Fernando procura ajuda de diversas formas. Sua última tentativa é com a terapia de regressão. Esse é o ponto chave da vida de Fernando, e é a partir desse momento que acompanhamos a sua busca por respostas para todas as suas dúvidas e inseguranças.

Quando começa a trabalhar, Nicole experimenta o mal do século: o bullying! Só quem já sofreu com isso após a fase adulta sabe o quanto as pessoas conseguem ser cruéis e impiedosas. Adorei o fato da autora ter abordado esse tema, pois ele não acontece apenas na escola, com crianças, e muitas pessoas desconhecem isso.
No entanto, Nic tira tudo de letra. Ela não é nem de longe uma personagem frágil e que necessita de proteção. Muito pelo contrário! Linda, inteligente, confiante e segura de si, ela é exatamente o oposto de Fernando. Aguenta toda a pressão sozinha e sabe lidar muito bem com as pegadinhas de mal gosto, ignorando-as, mesmo se sentindo ferida.
Existem outros  personagens na trama que não tem um destaque tão grande, mas que são peças essenciais para o amadurecimento dos protagonistas. Entre as entrelinhas, encontramos muitos assuntos que pedem um pouco mais de reflexão. Fé, crença, bullying, baixa autoestima, inveja, pré julgamento negativo das pessoas por fatos alheios ao caráter, como a aparência… Tudo isso compõe um enredo muito rico e atual, que nós faz parar pra pensar mesmo, e até nos identificar com eles.

A história de passa no Rio de Janeiro e, durante a leitura, há relatos de alguns pontos da cidade. Adorei imaginá-los e relembrar o período em que visitei o RJ! <3 Isso garantiu um ar bem especial à minha leitura.
Outro diferencial do livro é a narrativa! Ele possui dois narradores: ora conhecemos a história pelos olhos da Nicole, ora pela visão do Fernando. A peculiaridade consiste nos personagens conversarem com o leitor, como se estivessem sentados na nossa frente, nos contando tudo o que passaram pra chegar até ali. Não estava muito habituada a esse tipo de interação “personagem x leitor”, mas achei interessante. Uma estratégia muito legal para que nós possamos nos sentir amigos dos personagens – e que funciona!

A leitura é leve, rápida e divertida: uma pedida bem bacana pra quem precisa de um momento de romance e descontração! Ri bastante no início do livro e esse foi um dos pontos que mais me agradou! Gente, que entrevista foi aquela??? Morri de rir, tanto que chamei a atenção de todo mundo que estava em casa, rs! O único “porém” que acrescento com relação ao livro é que gostaria que essa linha de humor tivesse permanecido não só no início, mas ido até o final. Em determinada parte, o romance passa a imperar, mas a veia cômica da autora é tão atraente que é impossível não pedir por mais risadinhas!

Em linhas gerais, “A Verdadeira
Bela”
é um conto de fadas atual e uma releitura de um clássico da
Disney, “A Bela e a Fera”. A explicação, infelizmente, vocês só obterão
ao lerem o livro, rs! Indico de olhos fechados para quem adora um bom romance!
Separei algumas (muitas!) quotes para vocês entenderem o quão gostosa é a leitura (elas estão marcadas por esses post-its coloridos no meu livro!):
 
❤ “O problema todo na vida não é errar, é como pode deixar o erro te derrubar. O bom do erro é que já sabe o que não dá certo e não bate a cabeça ali de novo! Quem tem medo de errar não merece vencer” (p. 45);
❤ “Quando gostamos de alguém, não nos prendemos ao que nos opõem, mas ao que nos completa” (p. 68);
❤ “Os pais se culpam pelo o que não fizeram aos seus filhos. Muitos deveriam se culpar por terem errado, fazendo no lugar dos filhos o que era para eles fazerem sozinhos, o que inclui também errar. Filhos não aprendem com os erros dos pais, exceto se são atingidos” (p. 79);
❤ “Oportunidade é o que nós criamos com a vontade, o instante e os recursos que se tem” (p. 81);
❤ “A segunda chance é mais difícil que a primeira, porque temos a exigência de acertar e o medo de perder o que já provamos. Quanto mais apreensivos, menos arriscamos” (p. 112);
❤ “Por que perdemos tempo com ofensas, quando todos os bons sentimentos estão dentro de nós e poderiam ser verbalizados? Ficamos jogando com palavras quando o preço é tão alto” (p. 126);
❤ “Problemas físicos nos trazem à pele a fragilidade e a ciência da perenidade da vida” (p. 131);
❤ “Abracei-o tão junto que um podia sentir na pele a batida frenética do coração do outro, depois do prazer em queda livre no silêncio” (p. 135);
❤ “Na vida, precisamos descobrir o que são pedras que sustentam nossa fundação e o que são meros adereços da casa” (p. 136);
❤ “(…) o amor é a corrida entre a consciência e inconsciência. E precisa estar ciente de cada passo, porque quando acordar, não vai lembrar onde está” (p. 140)
❤ “Você se preocupa excessivamente para se arrumar por fora até seu amor te tocar e fazer se sentir linda por dentro, onde importa” (p. 140);
❤ “A gente se responsabiliza pelos corações que conquista (…)” (p. 147);
❤ “Omitir-se e humilhar em segredo é mais fácil. O silêncio pode ser opressor” (p. 151);
❤ “(…) quando nosso erro é grande, a lição é mais dolorosa para aprendermos o quão longe fomos” (p. 153);
❤ “Se os outros não conseguem enxergar a beleza do seu amor, ele não é menor, por isso é seu e cada um sabe a alegria e a dor de perseguir o amor que se tem” (p. 157).

Estou ansiosa pra conhecer outros títulos de chick-lit da autora e resenhar aqui para vocês! 😀
Se
tiverem interesse, a Li Mendi possui alguns livros publicados em
formato digital gratuitamente em seu site! Para adquiri-los, basta
clicar AQUI! Seus livros físicos, incluindo “A Verdadeira Bela”, também estão disponíveis nesse mesmo link! 😉

Agradeço imensamente a autora pela oportunidade de conhecer a Nic e o Fernando! Me diverti muito com eles, e me apaixonei também! <3
 
NOTA:

E então, vocês já leram o livro? O que acharam? Gostaram?
Se não leram, leriam?
Beijos a todos!

Você também pode gostar de:

2 Comentários

    1. Que legal que você gostou! Fico mto feliz! <3
      É um livro bem rápido e gostoso de ler, recomendo! Se vc tiver a oportunidade, me conta o que achou! Vou gostar mto de saber! 😀
      Bjocas!