Livro: “O Ar Que Ele Respira” – Brittainy C. Cherry

Oi, gente!

Hoje vim falar pra vocês do último livro que li no ano passado: “O Ar Que Ele Respira”, da Brittainy C. Cherry.
Muitas pessoas estavam comentando sobre o quanto a história era emocionante e acabei adquirindo um exemplar que encontrei no lindo do Sebo do Messias! <3

“Talvez a verdadeira forma de amor nasça da dor mais profunda.”

O livro conta a história da Elizabeth, que está tentando seguir em frente após perder o marido, Steven, em um acidente. Ela tem uma filha, que é seu porto seguro é o único motivo pelo qual ela ainda permanece de pé. Para completar sua infelicidade, após a morte de Steven, ela vai passar um período na casa de sua mãe, que também é viúva. A forma da mãe de seguir em frente, no entanto, não agrada Liz, e ela decide retornar para seu antigo lar na pequena cidade de Meadows Creek, mesmo com todas as lembranças do seu casamento feliz estando ali, para assombrá-la.
Lá, ela se depara com um novo vizinho, chamado Tristan Cole: um cara grosso, que vive sozinho e parece não se importar em magoar as pessoas. A cidade o evita por achá-lo perigoso e inconstante, mas Liz, a medida que o conhece, descobre que ele também sofreu uma grande perda envolvendo as pessoas que ele mais amava.
Dois corações que necessitam desesperadamente de um novo começo, de consolo e de cura da alma. É possível superar a perda de quem a gente ama e viver uma nova história? É possível curar um coração despedaçado?

“Como duas pessoas tão imperfeitas e tão devastadas conseguiram estabelecer uma ligação?”

O que achei?
 Se você é emotivo, a carga desse livro pode te desmanchar. Eu geralmente me sinto mal quando leio histórias de perdas, pois sou uma manteiga e acabo me envolvendo muito na história, além de ter a terrível mania de me colocar no lugar dos personagens.
No entanto, eu queria me emocionar mais e me esvair em lágrimas durante a leitura (sou dessas que amam um romance/drama que te pega de jeito, sabe? Hahaha), mas não aconteceu, por incrível que pareça. Isso não é ruim, no entanto. Só que, mais uma vez, fui enganada pela expectativa e pela experiência de outros leitores (tenho que aprender a separar as coisas pra não me frustrar).
Antes de mais nada, a escrita da autora é maravilhosa. Nunca tinha lido nada dela (Brittainy também é autora de “Sr. Daniels“, que ainda não tive a curiosidade de ler), mas de cara me encantei. O livro intercala capítulos na visão da Liz e na visão do Tristan, sendo as partes dela predominantes. Ambos são bem construídos e você percebe claramente a personalidade deles. A narração é tão intensa que transforma a dor deles em algo palpável. O início do livro te instiga a continuar a leitura, saber o que aconteceu com seus amores, a forma que eles vão se encontrar e como vão tentar superar suas perdas.

“Todo mundo merece ter pelo menos um amigo em quem possa confiar seus medos e segredos. Suas culpas e alegrias. Todos merecem ter uma pessoa que vai olhar em seus olhos e dizer: ‘Você é autossuficiente, você é perfeito, mesmo com todos os seus problemas.'”

Liz é uma mulher batalhadora e muito bonita, que trabalha com design de interiores e cria a filha sozinha após a morte do marido, da melhor forma que ela consegue e mesmo com aquele vazio por dentro. Ela busca o apoio de sua família e seus amigos para superar a perda, até chegar o momento em que ela decide que precisa fazer isso sozinha. Tristan lidou com a morte de maneira oposta: ele culpou o mundo pelo que aconteceu com sua família e, desde então, não trata ninguém de forma cortês. Sabe aqueles caras insuportavelmente marrentos? Esse é Tristan.
Mas, como em todo romance, eles se encontram e percebem que não são os únicos sofrendo no mundo, e a partir daí inicia-se um relacionamento turbulento e cheio de dúvidas, mas cheio de desejo e sintonia. Foi onde se iniciou, também, meu incômodo com alguns elementos que a autora usou para finalizar a história.

“Você precisa saber o que é se sentir fraca pra encontrar forças novamente.”

Fiquei com dúvidas sobre a “desculpa” usada pelo casal para se relacionar, pois eles se “usam” como se estivessem com seus conjugês, e isso causa aquela confusão… Achei até meio estranho, rs, mas não saberia explicar melhor sem dar spoilers. Outra coisa que me incomodou foi que existem outros personagens masculinos na trama, e poucos deles não são apaixonados pela personagem principal. Isso geralmente me deixa com o pé atrás em qualquer livro. Por fim, há uma grande revelação ao final que deu uma reviravolta louca no enredo, não me convenceu e trouxe um ritmo frenético totalmente contrário ao início do livro, que demorou a fazer sentido pra mim, pois as cenas ficaram corridas e meio obscuras.

“Ninguém deve se sentir só quando está apaixonado.”

Apesar disso, o livro não é ruim. Pelo contrário: é agradável de ler e você termina em poucos dias por ser extremamente fluído. Protagonistas e secundários são cativantes, a descrição dos ambientes é incrível graças a autora (se eu fechar os olhos, vou conseguir imaginar perfeitamente bem a casa da Liz e parte de Meadows Creek, rs) e, ainda, Tristan faz referências literárias muito legais, desde a Bíblia a Harry Potter! <3 Além disso, existem inúmeras quotes LINDAS que marquei no meu exemplar (compartilho algumas delas em destaque aqui no post pra vocês sentirem esse gostinho).
Preciso dizer que, embora a mudança dele tenha sido rápida demais pra mim, o personagem é apaixonante! Totalmente dedicado à família, sem ter medo de assumir nem demonstrar seus sentimentos, extremamente atencioso e apaixonado… É pra dar suspiros MESMO!

“E que bom que o meu cachorro gosta de você. Senão, eu já teria me convencido de que você era uma psicopata. As pessoas sempre devem confiar no instinto dos animais. Os cachorros sabem julgar o caráter de uma pessoa muito melhor que humanos.”

Por fim, embora não tenha sido uma super revelação literária pra mim, pois não traz uma fórmula tão diferente das que estou acostumada a ler, recomendo pra quem ama um bom romance, cheio de lições sobre família, perda e superação.
“(…) porque amá-la significava que um dia eu poderia perdê-la, e perder as pessoas que você ama é a pior sensação do mundo.”
O livro faz parte da trilogia “Elementos” e seu próximo exemplar já tem data de estreia aqui no Brasil. O livro intitula-se “A Chama Dentro de Nós” e está em pré-venda até o dia 12/02/2017!
No final do ano passado também foi revelada a capa do segundo livro, que ainda não tem título definido no Brasil, mas, em uma tradução literal, significa “As Águas Silenciosas“.
Preciso dizer que os mocinhos másculos dessas capas são um atrativo a mais pra se ter na estante, cof cof!
Vocês também já leram? O que acharam dele?
Deixem aí nos comentários as partes que mais emocionaram vocês!
Beijos e até a próxima!

Você também pode gostar de:

10 Comentários

  1. Olá, cada resenha ou comentário que leio sobre esse livro aumenta minha curiosidade e vontade de ler. Adquiri o livro ano passado e já garanti o livro 2 também, preciso conhecer essa história que sua resenha retratou com imensa beleza, logo eu leio! Adorei sua resenha bjs

  2. Oi Andresa! Eu também ando vendo diversos elogios sobre esta obra. Engraçado, você citou Sr Daniels e eu tenho ele aqui em casa mas ainda nao li e nem tinha me ligado que era da mesma autora. Depois de ver os pontos que você ressaltou sobre a história, deu uma desanimada, acho que vou ler Sr Daniels antes e se eu gostar da escrita da autora procuro esse pra ler.
    Beijos

  3. Oiii, tudo bem?
    Eu tenho tanta vontade de ler esse livro que você nem imagina, sei que seria uma leitura bem penosa, pois choraria horrores, sua resenha ficou incrível e não sabia que ia ter continuação.
    Beijinhos da Morgs!

  4. Acho que a sua resenha foi a primeira que li onde a blogueira/leitora não ficou apaixonada pela história. Confesso que ainda não decidi que irei ler a trilogia ou não, mas enquanto isso vou conferindo mais opiniões e fico feliz que pelo menos a narrativa seja boa e que os personagens consigam juntos superar suas perdas e construir uma nova história.
    Cada livro é de um personagem diferente???

    Leituras, vida e paixões!!!

  5. Olá!
    Eu preciso urgentemente ler esse livro. Me arrependi por não ter lido no ano passado, mas comprei ele e vou ler em breve. Gosto de histórias que nos emociona e faz a gente se por no lugar do personagem. A capa é belíssima e fiquei apaixonada pelo modelo que eles utilizaram. kkkkkkk
    Sua resenha está maravilhosa.
    Beijinhos!

  6. Oii, tudo bom?
    Finalmente uma resenha desse livro que não fala que este é um livro que vai fazer se debulhar em lágrimas, vai fazer o leitor se apaixonar e coisas assim.
    Eu tenho esse livro na estante mas estava evitando lê-lo pelas inúmeras resenhas que só enalteciam a obra. Se tivesse lido, ia ter criado muitas expectativas e a leitura não teria me arrebatado tanto, como foi o seu caso.
    Essa forma como os personagens se usam – eu li o que era em uma outra resenha >< – também não me convenceu. Enfim! Saber que o livro tem sim alguns pontos discutíveis, até mesmo para finalizar a história, foi muito bom! Agora posso ler com as expectativas mais baixas haha Adorei os quotes postados ao decorrer da resenha, que por sinal está super bem escrita!

    Beijos!!

  7. Esse livro foi uma das melhores leituras de 2016 pra mim. Que livro INTENSO! Eu amei a escrita da autora, os personagens, suas bagagens de vida… Preciso ler mais livros dela! E estou louca para que os outros volumes da série saiam logo! Bjs

  8. Eu vi elogiarem muito esse livro também, mas ando tão com pé atrás com esse tipo de história que ando evitando. "Outra coisa que me incomodou foi que existem outros personagens masculinos na trama, e poucos deles não são apaixonados pela personagem principal." Já me fez desistir aqui hahahaha Tbm acho isso muito bizarro em livros, gostei de ler a resenha pq me veio a sensação de aí tô fora mesmo. Gostei da sua honestidade também. beijos